"Perdi-me dentro de mim Porque eu era labirinto E hoje, quando me sinto, É com saudades de mim."

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Sem sentido.

Esta chegando o dia que eu partiria definitivamente para Buenos Aires, vida nova, era o que eu pensava. E foi, é uma vida nova que estou tentando construir depois de saber que o que me motivava a ir passou, se foi, acabou.
Esta mais dificil, achei que não seria assim...encontrei uma música muito linda em espanhol cantada pelo Boys Two Men, ouço a cada segundo...
Pior, quem me salva nestas horas esta ausente (estou saudoso)...e eu não sou capaz de me salvar agora....neste momento.
 No Dejemos que muera el amor

vivimos como extraños tu y yo
apenas nos hablamos todo es discucion
hay un vacio en el corazon
seria demasiado un gesto de amor.

quizas una caricia pueda salvar la ilusion
no dejemos que muera el amor
si en el fondo nos duele partir
no dejemos que muera el amor
no es posible la vida sin ti
te necesito hoy.

a veces yo te veo llorar
y se cuando el dolor no se puede ocultar
me debes otra oportunidad
si todo lo pasado no vuelve a pasar

por que seguir sufriendo y no volver a empezar
no dejemos que muera el amor
si en el fondo nos duele partir
no dejemos que muera el amor
no es posible la vida sin ti
te necesito hoy

quizas una caricia pueda salvar la ilusion
no dejemos que muera el amor
si en el fondo nos duele partir
no dejemos que muera el amor
no es posible la vida sin ti
te necesito hoy... te necesito hoy...te necesito hoy


Mas continuo...preciso continuar, vou continuar...só não sei para onde...vou fazer uma mapa de planos a médio prazo para minha vida, de mês a mês, colocar na porta interna do meu guarda-roupa, como no inicio de ano, como faz minha amada amiga Régis, acho que preciso fazer planos....se não a vida fica cada vez mais sem sentido...aliás, preciso construir sentido, estou sem...

terça-feira, 27 de julho de 2010

Kiss


video

É tarde

É tarde
Ederson Ribeiro Costa

Falo a língua dos loucos
Respiro o ar que se foi
Olho pra lua dia e noite
Cuido de mim só depois

É tarde, não volto
Se me encontar
Me devolva
Preciso de mim

Não deixe que eu grite
Que eu chame atenção
Se eu perceber me deixe na mão
Me bata, me mate

É tarde me canta
Se me seduzir
Não me conte
Não quero fugir

Não, não permita
Que eu deixe você...
Nem mesmo que eu queira
Pra poder me esquecer

É cedo, não vou
Se não me encontar
Me procure aqui
No caminho pra mim.

Cuido de mim só depois
Pra poder me esquecer
Não quero fugir
Pra poder me esquecer


segunda-feira, 26 de julho de 2010

A idéia da semente.

Minha incursão teatral me deu muita dor de cabeça, primeiro que é uma montagem ousada, curta, mas eu estou desacostumado. Na verdade o grupo de teatro que me convidou tem uma proposta nada con vencional, acho que estou ficandono convencional, e isso me entristece.
Outro aspecto é o texto forte, então descobri que estou mais sensível do que imaginava, eu conhecia o testo, fazia parte dele e fiquei arrasado...o espetáculo mexeu comigo.
Ser ator...ser artista...ser humano...quem destes serei eu?

sexta-feira, 16 de julho de 2010

ELEMENTOS

ELEMENTOS

Texto de Ederson Ribeiro Costa
Eu, com gosto salgado do sêmen da vida na boca.
Sentindo o cheiro do sexo que a terra temia em fazer com o ar.
Ouvindo gemidos de dor, amor, prazer, e fingimento do fogo com a água a roçar.
O grito desesperado...a terra gira e vai acabar sempre no mesmo lugar.
Parem!
“Parem a terra, que eu também quero descer!”

Me retrata neste momento da minha vida.

Quando tudo diz que não
Sua voz me encoraja a prosseguir
Quando tudo diz que não
Ou parece que o mar não vai se abrir
Sei que não estou só

sábado, 10 de julho de 2010

OLHOS QUE VEÊM

OLHOS QUE VEÊM
Texto de Ederson Ribeiro Costa

Olhar e diante dos olhos ver o que está além...
Sentir seus sentidos...sentir
Sentir que sou um estranho...
Um estranho em você.
Um estranho..., um estranho em mim mesmo!
Sentir um coração...que bate, pulsa, mas...
Está além, parou.
Lembranças, saudades...lembrar aquela história:
- “...está vivo ou morto?”
Na mente a resposta...a verdade:
- “A resposta está em suas mãos!”
Que pena..., o passarinho está em suas mãos,
As minhas estão vazias...juntas...e só!
Simplesmente só e pedindo:
- Por favor, me deixe ir com você?
O lugar destinado é o enigma do “além”, o estigma do olhar...os olhos...
Os olhos que demonstram o medo, insegurança, confusão na mente...o medo!
O medo de morrer por seu desejo...de beijar aquela boca que sorria e no olhar despia...até na alma...olhando nos olhos e vendo o que está além...do além!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

CONSTRUINDO?


CONSTRUINDO?

 Texto de Ederson Ribeiro Costa

Cavalo branco?
Reboco torpe.
Tijolo tolo
Betoneira muda
Tenho tudo. Tudo?
E quem comigo
Construirá a realidade
Que sonho?

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Mal amado

Conheço alguém, o que me assombra, que tem medo de amar e ser amado, teme mais amar do que sofrer. Que susto, que coisa...lamentável!
Fiquei impressionado, como podem perceber, não só pelo que creio, que vivo, mas pelo o que vejo, ouço. Quase todos os meus clientes, amigos, parentes, alunos querem ser amados e amar, buscam (mesmo de erroneamente) isto. Conhecer alguém literalmente mal amado, que teme amar, porque as relações de afeto vividas e viventes são todas de amor (se é que é e há) com dor (sempre, sempre e sempre), de dor e abandono ... isso me deixa atônito.
Não estou atônito por ver alguém que não ama, mas porque existe alguém que teme ser amado. E esse alguém, por loucura que pareça, desdenha amar e ser amado.
Deseja, mas teme. Não quer...mas deseja. Que fazer com a dualidade, a antinomia de desejar amar e ser amado e não querer sofrer por amar e ser amado? Como poder saber o que é outro tipo de amor que o não conhecido, de dor e abandono, cobranças?
Como se ensina a amar?
Eu não sei, mas as vezes acho mais simples do que o meu maior assombro: como se ensina a ser amado?
Só amando? Só mando....amando e se permitindo ser amado! O amor é fenomenológico, não positivo, tem que se envolver com o objeto, não se distanciar dele, só assim vai compreender o que e como é....